Monthly Archives: September 2011

Last Saturday, on the 24th of September, I was present at the first Portuguese WordCamp and this is a short review of the event. It was a blast. A success that must, and I believe will be, repeated. As it took place in Portugal, and the audience was mostly Portuguese, I decided to post this review in Portuguese. Please forgive me ūüôā

WordCamp Lisboa 2011

Teve lugar no Sábado, o primeiro WordCamp que se realizou em Portugal, e eu estive lá. Há sempre pormenores a melhorar, mas de uma forma global, correu muitíssimo bem.
A organização esteve impecável, e penso que todos os participantes deram por bem empregue, quer o tempo, quer o custo da inscrição, que na minha opinião estava bastante acessível. A prova é que esgotou a 3 dias do início do evento.

O programa inclu√≠a 12 oradores em 11 apresenta√ß√Ķes, e como √© natural, a maioria falou sobre temas directamente ligados com o WordPress, mas houve alguns que se desviaram um pouco e foram uma agrad√°vel surpresa.

O evento decorreu na Universidade Lus√≥fona, que muito simpaticamente cedeu o Audit√≥rio Agostinho da Silva. N√£o sendo perfeito, pois tinha pouco espa√ßo √† entrada do audit√≥rio, tinha um palco muito bom, e excelentes condi√ß√Ķes no interior.

O início foi à hora marcada, com a acreditação dos participantes e a entrega dos habituais brindes.

Depois seguiram-se as apresenta√ß√Ķes, com pausas para caf√©/lanche, e almo√ßo, gentilmente oferecidas pela Origem – Cozinha biol√≥gica.
Aqui, e falo apenas em meu nome, não estiveram muito bem. Penso que a comida não era a mais indicada para um evento destes. Sei (imagino) que não é nada fácil fornecer comida a mais de 180 pessoas, mas penso que podiam melhorar.

E, para mim, estes foram os dois √ļnicos pontos que me sinto √† vontade para criticar, o espa√ßo apertado √† entrada do audit√≥rio, e a comida. Do resto, que era no fundo o que nos levava l√°, s√≥ posso tecer elogios.

Em primeiro lugar temos de agradecer à organização, que conseguiu ter tudo a funcionar a tempo e horas, o que deve ter implicado muitas, muitas horas de preparação. Obrigado pelo esforço, a comunidade agradece.

Quanto √†s apresenta√ß√Ķes, vou aqui fazer um breve resumo, e arriscar-me a dar a minha ‘avalia√ß√£o’. √Č, obviamente a minha opini√£o, totalmente subjectiva, e influenciada pelas √°reas que me interessavam mais, e pelos meus (ainda) parcos conhecimentos de WordPress.

Paulo Faustino, Escolas+ – Mais do que um blog: diferentes formas de usar o WordPress comercialmente
Nota 5. Apresentou um vasto conjunto de temas e aplica√ß√Ķes que permitem usar o WordPress como algo mais do que um blog, A lista de links que apresentou pode poupar muito tempo de pesquisa a muita gente. Tamb√©m apresentou v√°rias das formas de monetizar um site.

Drew Strojny, Theme Foundry РComo construir um negócio baseado no WordPress
Nota 5. Contou-nos a sua história pessoal, e de como chegou ao WordPress. Mostrou uma humildade proporcional à sua altura. Falou dos erros, dos receios, dos desafios que quem começa, e deixou algumas dicas que podem ajudar quem se queira aventurar num caminho semelhante.

Nuno Morgadinho, WidgiLabs  РDe curioso a poeta Рa comunidade e a cultura WordPress
Nota 4. Apresentou o seu percurso desde curioso at√© estar inclu√≠do na lista dos Code Poets, e desafiou a assist√™ncia a participar e contribuir para a comunidade. Deu-nos alguns conselhos que podem facilitar as nossas boas-vindas, tais como usar o logotipo correcto, e ter prefer√™ncia por jazz…

Rui Santos e Sérgio Carvalho, Blog.com РWordPress em larga escala
Nota 5. Gostei muito da apresenta√ß√£o do Rui Santos, que se focou nos desafios que todos esperamos vir a encontrar quando o nosso tr√°fego crescer. Conseguiu encontrar o equil√≠brio perfeito para explicar quest√Ķes t√©cnicas sem aborrecer nem desmotivar a audi√™ncia. Gostava de ver esta apresenta√ß√£o mais aprofundada perante uma plateia mais t√©cnica. A apresenta√ß√£o do S√©rgio recaiu sobre as as altera√ß√Ķes/simplifica√ß√Ķes que est√£o a fazer na interface de administra√ß√£o do WordPress. N√£o conhecia e fiquei agradavelmente surpreendido.

Scott Berkun, Automattic РComo é feito o WordPress.com
Nota 5. Scott √© um excelente orador, e explicou, de uma forma divertida e descontra√≠da, como funciona o desenvolvimento dentro da empresa, como conseguem coordenar trabalho estando espalhados pelo mundo, e quais as ferramentas que utilizam para esse efeito. A destacar a informa√ß√£o de que 85% dos developers tem acesso de commit ao reposit√≥rio, e do efeito “responsabilizador” que isso tem.

Isaac Keyet, Automattic РWordPress em dispositivos móveis
Nota 3. O Isaac não esteve muito bem. O tema era muito interessante e actual, mas o tom de voz e o volume da mesma não conseguiram cativar a audiência. Para piorar as coisas, teve o azar de falar a seguir ao almoço, o que dificultou ainda mais as coisas. Mesmo assim apresentou alguns dados interessantes, como a previsão de que por volta de 2016 hajam mais dispositivos móveis do que computadores a aceder à internet.

Ana Silva – A arte da vida em forma de blog
Nota 4. Surpreendeu pela originalidade, ao contar o seu percurso e a forma como utiliza o WordPress.
Acrescentou a perspectiva de utilizador, algu√©m que no fundo ser√° um potencial “cliente” dos servi√ßos da maioria da audi√™ncia. Foi uma apresenta√ß√£o bem-humorada, e que mostra que ‘com teimosia’ se conseguem atingir os nossos objectivos.

Hugo Baeta, Automattic – Como desenhar um site com WordPress
Nota 5. O Hugo apresentou-nos a perspectiva mais avançada do WordPress no wordpress.com. Como podemos ter algo mais do que um blog, como podemos usar plugins e outras funcionalidades no wordpress.com? Quais as vantagens de termos lá o nosso site, em oposição a um alojamento proprietário.
Gostei, embora continue a preferir manter o controlo que tenho nos meus sites ūüôā

Tiago Noronha, WooThemes – WordPress hoje
Nota 4. Uma apresentação dos serviços da WooThemes, e de como a utilização de custom post types, lhes permite fazer coisas que vão muito para além do habitual quando pensamos no WordPress.

Pedro Dias, PTisp – WordPress por detr√°s das cortinas
Nota 3. A apresentação não foi muito conseguida. Foi demasiado técnica para a maioria da audiência e muito pouco detalhada para quem era técnico e realmente a poderia apreciar. Ficou num meio termo que não agradou nem a gregos nem a troianos. Focou-se muito na descrição da solução da PTisp, não extrapolando para além disso.

André Luís, SAPO РDr. Copyright ou como eu deixei de me preocupar e passei a adorar licenças permissivas
Nota 5. O Andr√© fez mais uma excelente apresenta√ß√£o, sobre um assunto que muitos desconhecem ,e que assume cada vez mais import√Ęncia. O tema dos direitos de autor. N√£o sendo jurista, revelou bons conhecimentos sobre o assunto e conseguiu, atrav√©s de uma linguagem acess√≠vel a leigos, explicar o que s√£o os direitos de autor e quais as v√°rias formas que podemos usar para proteger os nossos direitos. Ou, prescindir de alguns desses direitos de uma forma controlada.

No final, durante a sessão de encerramento, foi notória a satisfação da maioria (de todos?) os participantes.

Houve ainda uma ‘after-party’ no Clube Ferrovi√°rio no qual n√£o participei, mas que j√° me contaram ter sido bem animado. Por tudo o acima exposto, conclui-se que o evento foi um sucesso. Pela minha parte fiquei com ‘apetite’ para mais, e espero marcar presen√ßa em futuros eventos.